Anvisa alerta para risco de consumo de suplementos alimentares não permitidos no Brasil

Nesta manhã a ANVISA – Agencia Nacional de Vigilância Sanitária publicou um alerta sobre o risco do consumo indiscriminado de Suplementos Alimentares, sobretudo, aqueles que contém substâncias não autorizadas pelas normas brasileiras.

O consumo de alguns suplementos alimentares, como Jack3D, Oxy Elite Pro, Lipo-6 Black, entre outros, pode causar graves danos à saúde das pessoas. É o que alerta a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em informe, publicado nesta terça-feira (10/7).

De acordo com o alerta da Agência, alguns desses suplementos contêm ingredientes que não são seguros para o consumo como alimentos ou contém substâncias com propriedades terapêuticas, que não podem ser consumidas sem acompanhamento médico.  Os agravos à saúde humana podem englobar efeitos tóxicos, em especial no fígado, disfunções metabólicas, danos cardiovasculares, alterações do sistema nervoso e, em alguns casos, levar até a morte.

“O forte apelo publicitário e a expectativa de resultados mais rápidos contribuem para uso indiscriminado dessas substâncias por pessoas que desconhecem o verdadeiro risco envolvido”, afirma o diretor de Controle e Monitoramento Sanitário da Anvisa, José Agenor Álvares. O alerta da Anvisa ressalta, ainda, que muitos desses suplementos alimentares não estão regularizados junto à Agência e são comercializados irregularmente em nosso país.

Segundo o diretor da Anvisa, são produtos fabricados a partir de ingredientes que não passaram por avaliação de segurança. “Esses suplementos contém substâncias proibidas  para uso em alimentos como: estimulantes, hormônios ou outras consideradas como doping pela Agência Mundial Antidoping”, explica Álvares.

A ANVISA coloca ainda várias DICAS de como reconhecer se um Suplemento é seguro ao consumo ou não, dúvida muito comum hoje. Mais informações podem ser obtidas junto à Central de Atendimento da Anvisa: 0800 642 9782

A ABENUTRI ainda recomenda que o consumidor seja consciente na escolha do produto, buscando orientação por profissionais de saúde, assim como marcas conhecidas e confiáveis. No caso de produtos importados, é fundamental que tenha a indicação da empresa responsável pela importação e distribuição do produto no Brasil, assim como, a tradução das informações obrigatórias no rótulo.

 

 

 

 

Em julho 10th, 2012, postado em: Notícias por

Deixe um Comentário

Facebook

Twitter